JORNAL DAS ORGANIZAÇÕES
Jornal das Organizações
3ª Edição - Dezembro/2005
Fundação Edson Queiroz
Universidade de Fortaleza
Curso de Comunicação Social
Habilitação em Jornalismo
Fortaleza - Ceará - Brasil
Ultrapassando os limites da visão
 


Há 63 anos, a Sociedade de Assistência aos Cegos é referência na prevenção, tratamento e inclusão dos deficientes visuais na sociedade

      Ítalo Soares tem apenas 10 anos, mas lê jornal todos os dias. Deficiente visual, ele disputa com os colegas os quatro exemplares disponíveis em braile na biblioteca Josélia de Almeida, da Sociedade de Assistência aos Cegos (SAC). O estudante é uma das 141 crianças atendidas pela instituição fundada em 1942, pioneira no atendimento nas áreas de saúde, educação, profissionalização e integração social da pessoa portadora de deficiência visual.
      No campo da saúde, a SAC conta com o Hospital Alberto Baquit Junior, com a Unidade de Prevenção à Cegueira Cel. José Bezerra de Arruda, com o Banco de Olhos do Ceará e com a Unidade Oftalmológica Iêda Otoch Baquit. Nestes locais são realizados trabalhos de prevenção à cegueira, consultas, exames e procedimentos cirúrgicos para pacientes provenientes do SUS, particulares e convênios, além dos deficientes visuais assistidos pela entidade.
      Na área educacional, a SAC mantém o Instituto Hélio Góes, o curso de Especialização de Docentes na Área de De ficiência Visual, a Biblioteca Braile Josélia Almeida, a Imprensa Braile Rosa Baquit e o Setor de Profissionalização.

FOTO DO JORNAL DAS ORGANIZAÇÕES
Ítalo Soares, aluno da escola Dr. Hélio Góes Ferreira, da
Sociedade de Assistência aos Cegos, lê jornal em braile
durante recreio na biblioteca do local

      No instituto, os alunos são educados, socializados e se preparam para após terminarem a 6ª série do ensino fundamental ingressarem nas escolas inclusivas. Já a biblioteca, a única especializada com o maior acervo em braile do Ceará, é um dos locais preferidos das pessoas assistidas pela sociedade, principalmente as crianças. Através do projeto “Livro Falado”, grandes obras da literatura infantil ficam mais acessíveis aos deficientes porque são gravadas em áudio por voluntários. Para ser um deles, basta ter disposição para ajudar e assinar um termo de compromisso. Depois disso, o interessado receberá algumas dicas de fonoaudiólogos e já poderá dar sua contribuição para a sociedade. Atualmente a instituição conta com um acervo de 649 livros falados.
      Além de estimular a leitura, a SAC promove aulas de teatro, dança, canto, música, informática, natação, hidroginástica e hidroterapia. Por meio do curso de Especialização de Docentes na Área de Deficiência Visual, a SAC amplia as possibilidades de inserção de alunos portadores de doenças relacionadas à cegueira nas escolas ditas inclusivas.

FOTO DO JORNAL DAS ORGANIZAÇÕES
Pedagoga mostra processo
de aprendizado da escrita braile

      Andréia Barros, pedagoga e professora responsável pela biblioteca da SAC, diz que a atividade que mais chama sua atenção é o Setor de Reabilitação e Reintegração. Lá, as pessoas que não eram cegas e por algum motivo perderam a visão são acompanhadas para que consigam se aceitar e se integrar novamente à sociedade, mas assumindo a nova condição de portadoras de deficiência visual. “ É normal que uma pessoa que enxergava, após perder a visão, fique inconformada, revoltada. Mas é muito bonito vê-las se reintegrando à sociedade, depois de passar pelo Setor de Reabilitação”.
      A Sociedade de Assistência aos Cegos atende anualmente mais de 20 mil pessoas. Somente no instituto são mais de 350 estudantes e no serviço social - que inclui distribuição de óculos, vale-transporte, assistência alimentar, entre outros -, são prestados mais de 10 mil atendimentos anuais. Além disso, são capacitados mais de 100 professores para tratar com deficientes visuais e mais de 500 pessoas foram atendidas no setor de transplantes.
      Por tudo que faz e já fez até hoje, a SAC merece ser aplaudida de pé, afinal são 63 anos de existência ajudando a quebrar barreiras e preconceitos com relação aos deficientes visuais.

Convivendo com as diferenças

      O Colégio Competence, situado no bairro Rodolfo Teófilo, pode ser considerado uma escola inclusiva. Entre seus alunos há dois deficientes visuais. Socorro Alves, secretária da escola, afirma que lá todos os estudantes com necessidades especiais são bem-vindos. “Nunca tivemos dificuldades para lidar com nossos alunos deficientes visuais. Sempre tivemos o apoio da SAC e os nossos estudantes são desde cedo preparados para conviver com as diferenças”.
      Rosângela Alves, professora de Geografia do Colégio Competence e da Rede Municipal de Ensino, lecionou durante os anos de 1993 a 1998 para uma aluna deficiente visual. “A única dificuldade que eu tinha era para trabalhar gráficos, figuras e mapas. Tirando isso, eu sempre a vi e a tratei como uma aluna normal.” E diz mais: “ É uma pena que a grande maioria das escolas não estejam tão abertas para receber alunos especiais”.

Quer saber um pouco mais sobre como vivem e se comportam os deficientes visuais?
      Apesar das dificuldades causadas pela falta de visão, as pessoas cegas podem ir muito além dos próprios limites, como mostram os filmes abaixo.

A pessoa é para o que nasce
      Três irmãs cegas. Unidas por esta incomum peripécia do destino, Regina, Maria e Conceição viveram toda sua vida cantando e tocando ganzá em troca de esmolas nas cidades e feiras do Nordeste do Brasil. O filme acompanha os afazeres cotidianos destas mulheres e revela suas curiosas estratégias de sobrevivência, das quais participam parentes e vizinhos. Acompanha também, numa reviravolta inesperada, o efeito do cinema na vida destas mulheres, transformando-as em celebridades.
( fonte: www.interfilmes.com)

Perfume de mulher
      Um tenente-coronel cego viaja para Nova York com um jovem acompanhante, com quem resolve ter um final de semana inesquecível antes de morrer. Porém, na viagem ele começa a se interessar pelos problemas do jovem, esquecendo um pouco sua amarga infelicidade. É uma das melhores interpretações de cegos já vistas no cinema.
      ( fonte: www.dvdshow.com.br)

Serviço
SOCIEDADE DE ASSISTÊNCIA AOS CEGOS - SAC
Av. Bezerra de Menezes, 892 - São Gerardo - Segunda a sexta: das 7h30m às 17 horas.
Contato: 32816111 - e-mail: sac@secrel.com.br - Site: www.sac.org.br


Volta página principal Maiores informações:
Volta página anterior envie Mail para Webmaster da SAC